Publicado por: Filipe de Arede Nunes | 04/04/2010

Ninguém quer saber!

Talvez seja só uma brincadeira do dia das mentiras ou pode ser mais do que isso. O blogue A-Sul (uma referência na blogosfera local/regional) anunciou no passado dia 1 de Abril o seu encerramento depois de quase cinco anos de actividade diária com milhares de textos publicados e dezenas de milhares de comentários. Polémico, absorvente, quase sempre factual, funcionou (e esperemos que tudo não passe de uma brincadeira e continua a funcionar) como um baluarte da comunidade local na lutar contra um poder instalado na península de Setúbal tendo sido/servido, certamente, como modelo inspirador para muitos dos blogues que actualmente vão existindo pelo Seixal e concelhos limítrofes.

Andamos nisto da blogosfera local há já uns anos, desde Agosto de 2006. Publicámos nos últimos anos centenas de textos com análise de documentos, notícias, comentários político-partidário sempre tendo em vista dar a conhecer a realidade política do concelho do Seixal terra quase sempre esquecida pelos grandes meios de comunicação nacional e também pelos principais partidos políticos do arco de governação nacional.

Quando nos deparámos com o texto do A-Sul suscitaram-se várias questões: quantas são as pessoas que lêem os textos do A-Sul, da Revolta das Laranjas, do Rumo a Bombordo, do Acorda Seixal ou do Pensar o Seixal no século XXI?; qual o verdadeiro impacto junto de uma população de mais de 175.000 pessoas dos assuntos levantados?; qual a alteração significativa nos resultados eleitorais provocada pela denúncia dos erros, omissões, dúvidas, questionáveis opções políticas?

As pessoas tocadas pela blogosfera são muito poucas. O cidadão médio não compra jornais, não procura a Internet para obter informação sobre o que se passa na localidade onde vive, não participa nos órgãos autárquicos eleitos, não conhece os seus representantes e não tem qualquer interesse na política nacional quanto mais na política local.

Desta forma, a blogosfera local serve apenas para meia dúzia de pessoas que querem dar qualquer coisa ou obter retorno de outras. Talvez por isso se tenha introduzido a moda (e bem, no nosso entender) dos políticos que publicam o seu trabalho em blogues. Mais difícil é ter blogues como o A-Sul ou como o Pensar o Seixal no Século XXI onde o acesso à informação não institucional é muito mais complicado e que fazem política sem agendas partidárias.

Infelizmente a blogosfera local tem-se vindo a apagar paulatinamente. Aqui há uns meses foi o Por cá tudo na mesma que cessou actividade. Os blogues das juventudes partidárias estão praticamente ao abandono espalhando a sua inactividade como estruturas políticas e os blogues dos Vereadores do PS (Samuel Cruz e Fonseca Gil) e do PSD (Paulo Edson da Cunha) ou são actualizados poucas vezes – no primeiro caso – ou tem grande componente de natureza pessoal – no caso do vereador do PSD. Por isso é que, pelo menos para meia dúzia de pessoa, o A-Sul era importante. Visita diária e obrigatória no nosso caso.

Apesar de tudo há algo que é fundamental ser escrito: há muito pouca gente que se importa verdadeiramente com o encerramento do A-Sul. Infelizmente, e apesar de ser o blogue mais visitado localmente, o número de pessoas que conhecem o trabalho Ponto Verde são demasiado poucas. De certa forma compreendemos – ou compreenderíamos – a opção do A-Sul. O trabalho realizado é demasiado para os frutos que deu. Certamente que tornou o seu autor/autores mais conhecedor da realidade da península de Setúbal mas se tinha como objectivo mudar alguma coisa, então de facto falhou. Como acabaremos também nós por falhar!

Obrigado Ponto Verde, obrigado A-Sul.


Responses

  1. Obrigado pelo post, foi não só como brincadeira , mas como forma de agitar um pouco a blogoesfera local que declarámos o nosso fim de 1 de Abril.

    As questões levantadas são prementes e relevantes e não posso deixar de concordar que é uma «meia dúzia» que lê blogues, só que começa a ser uma imensa «meia dúzia» , mas mais do que isso , é uma «meia dúzia» que faz mossa no cinzentismo da versão oficial dos factos e que tem sido também forma de outros construírem outras notícias daquelas que construíriam sem a voz dissonante que sai destes blogues desalinhados.

    Não conheço o número dos visitantes dos outros blogues, mas os do a-sul ultrapassam em velocidade de cruzeiro fácilmente as tresentas visitas diárias, e quando o assunto é mais polémico ou a data mais quente (proximidade de eleições) chega fácilmente às quinhentas visitas diárias.

    As referências noutros blogues com visibilidade nacional dão-nos também o incentivo que vale a pena, tal como agradecemos as palavras de incentivo deixadas

  2. “mas os do a-sul ultrapassam em velocidade de cruzeiro fácilmente as tresentas visitas diárias”
    Novo acordo ortográfico? “fácilmente”? “tresentas”?

  3. Ninguém quer saber… se calhar muito por culpa da inércia dos partidos de oposição que não apresentam projectos cativantes para o munícipe.

    Se calhar as pessoas que se julgam entendidos nas matérias politicas locais, não o eram tanto assim.
    Se calhar, como se passou nas últimas eleições autárquicas com o projecto e candidato apoiados por si, que no fundo era uma cópia barata do Obama americano, não conseguiu chegar aos municipes da forma ideal. Muito circo e pouco substracto.
    Se calhar se PS e PSD não estivessem condicionados por um jornal local a escolher os candidatos para o Seixal, talvez o resultado pudesse ser melhor.
    Nunca se viu tamanha falta de bom senso, como é que o PSD Seixal se deixou manipular por pessoas da comunicação social local?
    Foram artigos de opinião atrás de artigos de opinião completamente rídiculos. Foram post atrás de post em vários blogs (aqui também) completamente rídiculos e desfasados da realidade procurando dourar a pílula. Ainda agora, no que diz ao senhor vereador do PSD, ainda se continua a fazer post, artigos nesse pasquim e nos jornais que estes jornalistas de trazer por casa que temso aqui no concelho do Seixa, que de vez em quando lá conseguem colocar uma notícia, algo brasinha, no DN ou no JN, artigos que roçam o rídiculo, a cereja no topo do bolo foi o excelente trabalho feito por este na aprovação do plano de emergencia municipal e na intervenção e estabelecimento de um plano sismico, que em nada se deve este a este novo vereador. Nada.
    Foi uma tentativa de transmitir carisma a quem nunca o teve. Foi mau demais… mas foi feito com a melhor JSD de sempre.

  4. Concordo em pleno com o comentário anterior. Mais, os partidos da oposição deveriam ouvir mais a população e só para depois se poderem fazer ouvir pela população.
    Não menosprezem a população.
    Este artigo menospreza a vontade da população.

  5. Pois, caro Davide, deve ser por isso que a cãmara municipal apoia tanto um único jornal, não é?
    Por acaso, um que até deve imenso ao novo acordo ortografico, mas isso que interessa, desde que os vereadores do PC apareçam na capa e em cada página, assim como os artigos do deputado municipal Paulo Silva.
    POrque o que interessa mostrar á população é o que a cãmara quer, não aquilo que está errado, ou o que não foi feito nestes 36 anos de gestão democratica.
    Isso é mau jornalismo, na sua opinião e na daqueles que têm um tacho a defender, não é?

  6. Acordo ortográfico? Não obrigado.
    Quanto à comunicação social concelhia, é algo de muito mau, imitações baratas do pasquim municipal.
    Claro está que não podem e não querem aumentar a qualidade porque todos eles estão presos a interesses que não os jornalisticos. Ok Maria?

    Como militante do PSD deixa-me triste o facto de termos um jornal a “fazer” candidatos, a promover personalidades, a inventar … e é grave por ser no PSD. No PCP já estamos a habituados. Já estamos habituados a um jornal concelhio e o pasquim municipal a promover o executivo camarário, que, infelizmente, o PSD também faz parte.

  7. Meu caro Agostinho Oliveira, não vou contra o que diz, a comunicação social local não é perfeita, mas já agora, a nacional é?
    Prefiro ler um jornal local ao Correio da Manhã.
    Mas já agora, que me diz de Expressos e outros que são apenas meios para promover candidatos e partidos a nível nacional?
    E esses sim, a receberem dinheiro de todos nós, contribuintes, em forma de publicidade dos governos, bancos e outros.
    Quais são então os interesses destes? Mantendo as mesmas noticias sobre as mesmas coisas meses a fio?
    Pois, é, Agostinho.

    Mas já agora, muito poder teria qualquer jornal se, como diz , este “fizesse” candidatos… mas não será que os que agora governam o concelho e governarão (em principio) no futuro não foram também eles “feitos” e esses, mais grave ainda, por pasquins pagos pelo dinheiro dos contribuintes, numa campanha constante?

  8. è curioso como uma conversa sobre a blogosfera recai sobre o jornalismo local.
    será por um dos jornais ter promovido a mesma e levou-a para fora da internet?
    mas já agora, quando não se gosta de algo, faz-se melhor.
    Assim, porque não quem critica os jornais locais não se mete a fazer um que seja exactamente aquilo que considera bom para o concelho?
    se calhar, porque não o consegue.
    pois, o tal ovinho do colombo…

  9. Caro Davide ou Agostinho Oliveira, ou seja lá como se chama (sim, porque isto de dois comentários terem o mesmo IP não é assim tão difícil de descobrir…!),

    “Foram post atrás de post em vários blogs (aqui também) completamente rídiculos e desfasados da realidade procurando dourar a pílula.”

    Há-de, por favor, dizer-me quais foram os textos aqui publicados que adjectiva de ridículos e desfasados da realidade!

    Quantos aos demais. Este texto não trata da comunicação social mas sim do desinteresse generalizado da população pelos assuntos de natureza local. Só quem não leu o que está escrito pode tirar conclusões desse género.

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

  10. “O cidadão médio não compra jornais, não procura a Internet para obter informação sobre o que se passa na localidade onde vive, não participa nos órgãos autárquicos eleitos, não conhece os seus representantes e não tem qualquer interesse na política nacional quanto mais na política local”
    O cidadão médio está alinhado com o voto médio: abstenção!
    Quem vota? Para quem é transmitida a mensagem? Com tanta pornografia na net, quem quer ver sites sobre a região onde mora e não vive? Ainda se lembram do nome do candidato pelo BE nas últimas autárquicas? Claro que os leitores deste blog sabem! Fazem parte de uma minoria que vive num mundo fechado, pensando que não existe população além desse pequeno grupo de pessoas… Mas, façam o teste: Vão para a estação de Comboio e perguntem às pessoas. Certamnte que ou não sabem, ou acham que foi o Louçã. Não aconselho a perguntarem quem foi o último candidato pelo PSD ou pelo PS, pois a resposta pode chocar! E cair na realidade que o nosso Mundo afinal é um mundinho pode ser fatal… Uma pergunta que pode ser também interessante (embora considere que esta exista mais gente a acertar) é: Como se chama o actual presidente da câmara?

  11. Caro Filipe, este IP também é o mesmo.
    Tal como também é fácil saber que o mesmo IP serve para publicar e gerir três blogs deste concelho. Blogs que vc tanto preza e visita.

    “Foram post atrás de post em vários blogs (aqui também) completamente rídiculos e desfasados da realidade procurando dourar a pílula.”
    Para bom entendedor meia palavra basta, mas para si eu explico. Refiro-me a comentários publicados sobre a enorme onda que acompanhava o candidato do PSD na altura da campanha. Refiro-me a comentários publicados por si, mas com a chamada a outros artigos, eleogiando o vereador do PSD por trabalho realizados por outrém.
    Espero que tenha percebido.

  12. Caro Zorro,

    Em primeiro lugar, devo dizer-lhe que não faço ideia de quais são esses blogues. Mas talvez me possa ajudar.

    Quanto ao resto: não faço ideia do que se está a referir. Nunca escrevi sobre nenhuma onda relativamente ao candidato do PSD!

    Seja como for estou curioso: quais foram os trabalhos realizados por outrém que eu elogiei como trabalho do Dr. Paulo Edson da Cunha?

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

  13. Pode ler em:

    https://pensarseixal.wordpress.com/2010/02/11/bom-trabalho/

    PS: O Zorro também agia como o A-sul… a coberto do anonimato.

  14. Caro Zorro,

    E então? Este texto não é sobre trabalho realizado pelo vereador do PSD Paulo Edson da Cunha?

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

  15. “Este texto não é sobre trabalho realizado pelo vereador do PSD Paulo Edson da Cunha?”

    Acha mesmo?
    Então está mais desinformado daquilo que eu pensava.

  16. Atenção, com toda a estima, será que nas próximas eleições e tendo em conta o artigo do Dr. Arede, acho que podemos ter um slogan tipo : “Yes, we care”

  17. Caro Zorro,

    Julgo que o Dr. Paulo Edson da Cunha é o vereador responsável pelo pelouro da Protecção Civil. Vai-me dizer, porventura, que o trabalho realizado pelo pelouro não é também da responsabilidade do Dr. Paulo Edson da Cunha?

    É que se tem informações diversas poderia compartilhar connosco! Pode?

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

  18. “Vai-me dizer, porventura, que o trabalho realizado pelo pelouro da é também da responsabilidade do Dr. Paulo Edson da Cunha?”

    Não compreendi.

    (grandes golos do Nani!!)

  19. A frase tinha um lapso. Entretanto corrigido.

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

    PS: Seja como for, se tiver informações privilegiadas, não deixe de nos dar conta das mesmas!

  20. Irei, assim que achar conveniente, entretanto continue o bom trabalho desenvolvido por si neste blog.

  21. Boa noite,

    Com tantos problemas neste concelho, com tantos vereadores que outrora assumiram vereações também na oposição, com tanta qualidade de textos que se lê por aqui, incluindo os de outros blogs como o do Dr. Paulo Cunha, e parece que o assunto mais importante continua a ser o Dr. Paulo Cunha, realmente o homem é mesmo um ser importante. Se o tivessem ajudado, talvez o resultado fosse outro. A quem
    aqui vem sob o manto do anonimato, ainda se percebe ( a inveja é algo muito mau), mas Dr. Filipe, julgo que até é inteligente, que até tem potencial para muito, uma coisa é não partilhar dos ideais do Dr. Paulo Cunha, outra é a posição que adopta, diga aqui, quem mais do que Paulo Cunha tinha condições para ser candidato, quem de vós teria feito melhor? Ajudou-o em tempo util?
    Não quero ofender ninguém, até porque também eu aqui escrevo sob o manto do anonimato, mas acho, se me permite a opinião, que mais não fazem do que denegrir a imagem do Paulo Cunha, sei que o conhece bem, sei que sabe que é integro, trabalhador, lutador, apenas não é cinzento e isso parece servir para tentar denegrir. Diga, agora estão melhor? É assim que contribuem para uma sociedade melhor?

  22. Ana,

    Em primeiro lugar acho que não leu nem o texto nem os comentários.

    Em segundo lugar coloco-lhe um desafio: encontre alguém que tenha desinteressadamente ajudado mais do Dr. Paulo Edson da Cunha no seu projecto para a Câmara Municipal do Seixal do que eu e depois veja cá dizer-me!

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

  23. Eu desde que deixei de fazer parte deste blog, que não tenho tido tempo para o visitar regularmente.

    Mas fiquei surpreso quando passei por aqui hoje, li os comentários e ver alguém a querer escrever em meu nome.

    Acho tal uma profunda cobardia, especialmente vindo de quem é, mas a cada um as suas acções.

    Em comentário ao texto, parece-me que realmente é necessário que a sociedade civil se interesse mais pelos destinos do sítio onde vive.

    Tal já acontece quando um grupo de cidadãos tem um problema comum, nessas alturas criam-se associações que procuram defender esse interesse comum. Mas a participação cívica não deve começar nem acabar no associativismo.

    Pessoalmente não tenho soluções fáceis para o problema do falta de interesse das pessoas, mas qualquer solução passará certamente pelo maior acesso a informação, transparência nas decisões e por aceitar contributos de ideias e sugestões daqueles que pela sua experiência, a sua vida académica e profissional podem e devem dar o seu contributo para melhorar a sociedade onde vivemos.

    Creio que a internet e a facilidade em se encontrar todo o tipo de informação constitui uma ferramenta de trabalho extremamente útil. O único senão é que nos dias que correm o problema já não é o encontrar a informação mas sim saber da sua veracidade.

    Não me vou alongar mais, nem pretendo vir aqui comentar regularmente, mas deixo uma palavra de apreço ao Dr Filipe Daniel por ser capaz de praticamente sozinho manter este blog vivo e activo, com conteúdos, a meu ver, de alta qualidade.

  24. Davide, homónimos, sabe o que é?
    Pseudónimos também?

    Ana conte lá outra vez a estória do pirilampo… só para ver quem gosta de andar com o cu a brilhar.

  25. Tem razão Filipe, o problema foi mesmo esse, falta de ajuda. Afinal concordamos em alguma coisa.
    Pena é que continua a ser.

  26. Ana,

    Infelizmente não responde à minha questão…

    Seja como for, para esse seu peditório já dei! E não tenho vontade de voltar a dar. A imagem que tem na sua mente parece-me demasiadamente fantasiosa. Talvez eivada de um maniqueísmo excessivo!

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: